sábado, 18 de setembro de 2010

No ritmo do pensar

Eu sonho, logo existo. 
Mesmo sonhando acordado sei que a vida as vezes é cruel. 
O peso da vida aos poucos se tornam palpáveis. 
O cansar vai lentamente me envolvendo como se quisesse me abraçar eternamente. E por mais que eu me debata ele não me abandona. 
O sofrimento e a dor sempre o acompanha. Estão juntos lado a lado como amigos em uma mesa de bar.
Mas eu ainda sonho. 
O sonhar é tão próximo da fé como a abelha da flor. Nesse momento lembro de viver. 
Lembro que tem alguém que me quer de pé, como um marco na história. 
As vezes é necessário cair para melhor se conhecer. Caído as vezes conseguimos olhar a vida de outro angulo, outro ponto de vista. 
Sei que ele está comigo sempre. Ele nunca me abandonou. 
As vezes ele tem mais fé em mim do que eu nele. 
Eu posso ir em busca do meu ser. Posso ser feliz. 
Um vagabundo como eu também merece ser feliz.
Não há nada que você possa fazer que não possa ser feito. Nada que você possa cantar que não possa ser cantado. Ninguém a quem você possa salvar que não possa ser salvo.

2 comentários:

B lackberry disse...

Concordo. Bem introspectivo seu testo! Mas enfim..Eu acho que os sonhos é o incentivo da vida. Viver é a ação que mais desgasta uma pessoa.

Juliana Gorayeb disse...

Amei esse, Hot. Parabens xD